Presidente da Comelec pede à AMLC que investigue alegações de suborno

MANILA, Filipinas – O presidente da Comissão Eleitoral (Comelec), George Garcia, pediu ao Conselho de Combate à Lavagem de Dinheiro (AMLC) na quarta-feira que investigasse as alegações de que ele aceitou subornos de uma empresa coreana não identificada.

Garcia também pediu à agência que investigasse as alegações de que ele possui diversas contas bancárias internacionais.

LER: Garcia ao NBI: Investigar suborno, ‘é um trabalho para desmantelar a Comelec’

“Essas alegações alegam que tenho aceitado subornos de uma empresa coreana e supostamente tenho múltiplas contas bancárias em vários bancos em Singapura, na América do Norte, na China e no Caribe”, disse Garcia na carta de 10 de julho.

O responsável disse ainda que jurou cancelar os depósitos bancários, anexados à carta, o que permitiu à AMLC e ao National Bureau of Investigation (NBI) investigar as suas contas bancárias.

“Estes documentos autorizam a AMLC a abrir e investigar contas bancárias supostamente em meu nome e a solicitar às suas afiliadas ou entidades similares nos países estrangeiros especificados que descubram se tais contas existem ou não”, disse Garcia.

Na terça-feira, Garcia pediu ao NBI, em carta datada de 8 de julho, que investigasse as acusações.

Garcia confirmou que as acusações não são verdadeiras.

Também na terça-feira, o representante partidário do Sagip, Rodante Marcoleta, disse que cerca de P1 bilhão foi supostamente transferido de bancos sul-coreanos para 49 contas offshore vinculadas a um funcionário não identificado da Comelec, mas a informação ainda estava sob verificação.

LER: Garcia: Comelec pode recorrer a diretrizes se SC decidir contra Miru

No entanto, Garcia negou as acusações na entrevista, dizendo que era com ele que Marcoleta conversava.


Não foi possível salvar seu registro. Por favor, tente novamente.


Seu registro foi realizado com sucesso.



Fonte

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here