Escudero pediu à Câmara que analise a questão do suborno da Comelec

Presidente do Senado, Francis “Chiz” Escudero

MANILA, Filipinas – O presidente do Senado, Francis Escudero, disse na quinta-feira que as alegações de que o presidente da Comissão Eleitoral (Comelec), George Garcia, recebeu subornos da empresa sul-coreana Miru Systems serão investigadas pela Câmara dos Deputados sem que um membro do Senado vote sobre uma questão. .

Em mensagem telefônica aos repórteres, Escudero disse que as denúncias vieram da Câmara dos Deputados. Portanto, deve ser verificado no porão.

“[U]a menos que um membro do Senado emita uma resolução nesse sentido. No entanto, devemos estar cientes de que processos simultâneos sobre a mesma questão são por vezes difíceis e complexos, [they] em algum ponto [result] com resultados diferentes”, disse Escudero.

“Principalmente neste assunto porque os integrantes da Comelec são dirigentes passíveis de impeachment e o Senado deve abster-se de pré-julgamento ou de seu comparecimento em qualquer caso que possa surgir no futuro”, afirmou.

Garcia já havia negado as acusações, que chamou de “maliciosas” e parte de uma “operação de perturbação”.

“Não vamos brigar entre nós na floresta. Eu sou o único em questão. Temos informações sobre a operação de sabotagem planejada contra a Comelec há duas semanas”, disse Garcia.

Na verdade, não tenho uma única conta no exterior. Posso jurar em qualquer lugar”, enfatizou.

Em meio a essas reivindicações, a Miru Systems disse que continuará a se concentrar em fornecer o “melhor sistema independente” de que os pacientes filipinos precisam.

Miru Systems é a empresa que a Comissão Eleitoral (Comelec) contratou para as eleições intercalares independentes de 2025.


Não foi possível salvar seu registro. Por favor, tente novamente.


Seu registro foi realizado com sucesso.



Fonte

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here