Aprovação do orçamento de 2025 é prioridade da Câmara, diz Romualdez

Palestrante Ferdinand Martin Romualdez. CASA ENDEREÇO ​​FOTOGRÁFICO

MANILA, Filipinas – A aprovação do orçamento nacional de P6.352 trilhões para 2025 será uma prioridade para a Câmara dos Representantes, disse o presidente Ferdinand Martin Romualdez na quarta-feira.

Num comunicado, Romualdez disse que a Câmara aprovará a Lei de Apropriação Geral (GAB) a tempo, ou antes que o Congresso adie a sua sessão em setembro.

LER: A Câmara está determinada a aprovar os 3 projetos de lei Ledac restantes antes do final do 19º Congresso

“Além do nosso compromisso de aceitar as poucas medidas restantes do Ledac (Conselho Consultivo de Desenvolvimento Executivo Legislativo) (acordadas durante sua quinta reunião plenária do conselho em 25 de junho), a Câmara também agirá em questões duplamente difíceis de aprovar a proposta P6.352- trilhão de projetos de lei da Assembleia Geral de 2025 antes de iniciarmos o recesso no final de setembro de 2024”, disse Romualdez.

“Vamos encaminhar o GAB ao Senado para revisão”, acrescentou.

O Gabinete Presidencial de Comunicações (PCO) disse na terça-feira que o presidente Ferdinand Marcos Jr. aprovou o Programa Nacional de Despesas (NEP) de P6.352 trilhões para 2025.

De acordo com o PCO, as directivas e a direcção estratégica de Marcos para a NEP incluem dar prioridade à segurança alimentar, segurança social, cuidados de saúde, habitação, resiliência a desastres, infra-estruturas, conectividade digital e reforço.

A NEP de 2025 é P584 mil milhões superior ao orçamento de 2024, que foi P5,768 biliões.

LER: Marcos aprova programa nacional de gastos de P6,352 trilhões para 2025

Romualdez disse que a Câmara garantirá que haja dinheiro suficiente para programas de educação, agricultura, desenvolvimento e bem-estar para as forças armadas, edifícios e projetos de património administrativo.

“Devemos continuar a construir estradas, autoestradas, portos, edifícios escolares, edifícios à prova de clima e estruturas semelhantes para sustentar e aumentar o crescimento económico. O progresso deve chegar às comunidades mais remotas”, acrescentou.

A Câmara sob Romualdez, para os dois últimos períodos orçamentais, aprovou o GAB antes da sessão encerrada em Setembro. Isto permitiu ao Senado deliberar antecipadamente sobre o orçamento proposto e iniciar o debate em plenário em novembro.

Marcos assinou os dois últimos orçamentos antes do final do ano passado – o orçamento de P5,268 trilhões para 2023 em 16 de dezembro de 2022; e o orçamento de P5.768 trilhões para 2024 em 20 de dezembro de 2023.

LER: Bongbong Marcos assina o orçamento nacional de P5.768 trilhões para 2024

A assinatura do orçamento antes do final do ano anterior permite ao governo evitar ter um orçamento alterado ou utilizar o orçamento do ano anterior.

A Câmara e o Senado continuarão em sessão na manhã de 22 de julho, antes de Marcos fazer seu terceiro discurso sobre o estado da nação.


Não foi possível salvar seu registro. Por favor, tente novamente.


Seu registro foi realizado com sucesso.

Nos termos do Artigo VII, Secção 22 da Constituição de 1987, o Presidente deve submeter o GAB ao Congresso 30 dias após a abertura da sessão.



Fonte

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here